in ,

Crianças e adolescentes transformam suas vidas por meio da arte

Os meninos e meninas começam tímidos. Vão para as oficinas de criação literária e audiovisual para brincar e aprender. Mas, ao final, se tornam protagonistas de belas histórias de sucesso e com sonhos para o futuro.
Foi o que aconteceu com Marcos Augusto Soares Ribeiro, de 14 anos, que se mostrou ser um garoto dedicado e empenhado a aprender sempre. Ao participar das oficinas, seus textos foram tomando forma e se destacando nas oficinas. Tímido, seu talento para a escrita foi dando a ele confiança e voz, que hoje, ressoa como orgulho para todos os realizadores do projeto. Na idade de começar a pensar em seu curso na faculdade, ele diz, garantindo certeza: “vou me formar em Letras”.
Já nas oficinas de audiovisual, com o intuito produzir vídeos por meio de novas tecnologias como o celular, as surpresas também são grandes. Adélia Maria, 16 anos, é exemplo de como uma oportunidade faz a diferença e muda a realidade dos participantes. Ela, uma menina tímida, com receio de se expor e de se perceber dentro de um grupo, atualmente, se transformou numa liderança nas oficinas, com habilidades de direção de cinema e convicção para se tornar uma cineasta.
 
Mais sobre as oficinas
As oficinas de criação literária e audiovisual fazem parte do projeto Tecnologia Escutatória, um projeto social de arte-educação, constituído pela aplicação da Tecnologia Escutatória, desenvolvida pelo EMCANTAR, nas linguagens literária e audiovisual, por meio de oficinas com 120 crianças e adolescentes do setor leste de Uberlândia-MG. Os principais resultados são a publicação de textos e vídeos em blog. O projeto, já em seu terceiro ano, é realizado pela Associação EMCANTAR e pelo Instituto Algar, em parceria com o Programa Transforma, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais e Governo de Minas.  Em pouco mais de dois anos de realização contínua de oficinas, o projeto já formou mais de 200 crianças e adolescentes, com lançamento de 01 DVD, 01 livro e mais de 100 vídeos produzidos por crianças e adolescentes.
Sobre o EMCANTAR
É um grupo que há 19 anos trabalha com Arte e Educação. Na vertente artística, já lançou cinco álbuns: EMCANTAR (1999), MUTIRÃO (2003), PARANGOLÉ (2009), ESCUTATÓRIA (2012) e ENTREDENTES (2013). Além disso, realizou mais de 800 apresentações para mais de 250 mil pessoas de diversas cidades do Brasil. Na área social, desenvolve projetos de formação em artes, cultura e meio ambiente, através dos quais já envolveu mais de 30 mil pessoas, especialmente, educadores, crianças e adolescentes de regiões periféricas.
Sobre o Instituto Algar
Por acreditar que a educação é o caminho que vai levar o Brasil a uma realidade melhor, o Grupo Algar investe, desde 1994, em programas sociais voltados à comunidade. A ideia é contribuir com a melhoria da qualidade da educação brasileira. Ao longo dos anos, estes programas cresceram e, em 2002, passaram a ter a gestão do Instituto Algar e uma atuação em três dimensões: social, ambiental e cultural. Os programas sociais chegam a 25 cidades, 102 escolas parceiras, 8.020 mil alunos beneficiados, 225 educadores envolvidos e a participação voluntária de 1.150 associados da Algar.

Written by Diário do Pontal

Aparecida entra na lista de alvos do terror durante Olimpíada no Brasil

PSF São João realiza reunião com gestantes em Capinópolis